indulto e saída de natal

AFINAL, O QUE É INDULTO NATALINO E SAÍDA TEMPORÁRIA DE NATAL?

Nessa época do ano as questões sobre saídas temporárias e indulto natalino vem à tona e com ela as dúvidas sobre esses dois benefícios. Hoje faremos um breve resumo a respeito deles para que você entenda, de uma vez por todas, o que são e quem tem direito a eles.

INDULTO NATALINO

Indulto significa o perdão da pena, com sua consequente extinção, tendo em vista o cumprimento de alguns requisitos. Conforme o art. 84, inc. XII, ele é regulado por Decreto do Presidente, e o documento é elaborado com o aval do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e acolhido pelo Ministério da Justiça, sendo editado anualmente próximo à data do Natal.

Esse decreto estabelece quais são as condições para que o preso receba ou não o benefício do indulto, além de determinar o papel de cada órgão envolvido na sua aplicação. Geralmente, o indulto é destinado a detentos que cumprem requisitos como: bom comportamento, tempo determinado de prisão, ser paraplégico, tetraplégico, portador de cegueira completa, ser mãe de filhos menores de 18 anos e, ainda, não responder a processo por outro crime praticado com violência ou grave ameaça contra a pessoa.

Não podem ser beneficiados, os condenados que cumprem pena pelos crimes de tortura, terrorismo, tráfico de entorpecentes e drogas afins, e os condenados por crime hediondo (após a edição da Lei Nº 8.072/90).

SAÍDA TEMPORÁRIA ESPECIAL

As saídas temporárias especiais também são conhecidas como saidões. Os saidões estão fundamentados na Lei de Execução Penal (Lei n° 7.210/84) e nos princípios nela estabelecidos. Normalmente ocorrem em datas comemorativas específicas como Natal, Páscoa e Dia das Mães, para confraternização e visita aos familiares.

Nos dias que antecedem essas datas, o Juiz da Vara de Execuções Penais edita uma portaria com os critérios para determinar quais detentos fazem jus ao benefício da saída (devem estar em regime semiaberto, com autorização para saídas temporárias e trabalho externo, por exemplo) e quais as regras, como o retorno ao estabelecimento prisional no dia e hora determinados.

A ideia desse benefício é auxiliar na ressocialização de presos, pelo convívio familiar, além de ser um mecanismo de recompensa e de medir o senso de responsabilidade e disciplina do reeducando.

O acompanhamento dos presos durante o saidão fica a cargo da Secretaria de Segurança Pública de cada estado, que encaminha lista nominal com foto de todos os beneficiados para o comando das Polícias Civil e Militar, para que eles possam ser identificados caso seja necessário. Além disso, agentes do sistema prisional fazem visitas aleatórias às residências dos presos para conferir o cumprimento das determinações impostas.

Aqueles presos preventivamente ou em prisão temporária não têm direito à saída especial, assim como aqueles que estão respondendo a inquérito disciplinar ou que tenham recebido sanção disciplinar.

CONCLUSÃO

Agora que você já sabe diferenciar o indulto natalino das saídas temporárias especiais você poderá acompanhar melhor as notícias e entender o que acontece todo final de ano que, muitas vezes, acaba causando revolta naqueles que são leigos.

Quer saber mais sobre algum assunto? Deixe sua sugestão!

Você também pode deixar uma avaliação no Google, dizendo o que achou do artigo.

D. Ribeiro é Advogado Criminal na Capital – SP – Brasil, e possui também um canal no Youtube chamado Notícias do Ribeiro, para falar direto comigo basta clicar aqui 👉 https://wa.me/5511954771873

Categorias:

4 Comments

  1. Há grande polêmica quando ao indulto, pois muitos dos condenados não voltam ou cometem crimes, mas será que todos fazem isso? Não né. Então o problema é outro, a imprevisibilidade do comportamento humano. O q podemos aperfeiçoar? Com a palavra especialistas e a sociedade civil

    Curtir

    1. Boa matéria, muitos tem dúvida quanto a questão e foi bem esclarecido benefício é benefício. Quanto aqueles que não retornam? Sempre haverá aqueles que caem na fraqueza e não pensam no amanhã isso está em sua natureza bem antes de ter cometido um crime. Esse problema é de ordem social e o Estado não tem eficácia de 100% para resolver isso.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Um conteúdo bastante polêmico, mas devemos não julgar pois se sabe quem fica preso do outro lado tem uma família.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s